Fundação Lurdes Mutola aposta no melhoramento das Bibliotecas Escolares

A Fundação Lurdes Mutola efectuara em Julho próximo uma doação de livros e cassetes de vídeo a duas escolas secundárias de Moamba localizada no distrito de Moamba e Chimoio no âmbito do projecto “Cantina Escolar”.

Serão doados cerca de 632 livros de historia e literatura e 27 cassetes vídeo com variados conteúdos educativos para cada bilbioteca recipiente: ás Escolas Secundarias de Moamba e Vila Nova de Chimoio,.

O Projecto Cantina Escolar de iniciativa da Fundação Lurdes Mutola e financiado pela Kellogg Foundation.

Estas duas fundações estão a apostar no melhoramento de blibliotecas escolares, estando a trabalhar com algumas organizações e escolas na angariação de livros para o melhoramento de investigação dentro dos estabelecimentos de ensino que tem como cenário alunos com poucos recursos.

Esta iniciativa visa criar eficiência nos alunos e no melhoramento das suas potencialidades cientificas e intelectuais.

Este projecto tem mais de um ano de existência, conta com parcerias de entidades doadoras de livros como a Minerva Central, Escola América, Escola Internacional e Centro Cultural Franco Moçambicano.

Comments

  1. August 8th, 2010 at 02:55AM

    Assunto: Ajude-nos Reconstruir a Casa da Cidadania
    Betim, 20 de Julho de 2010

    Exmo. Senhor,

    Venho por meio deste convidar Vossa Senhoria, para conhecer a nossa comunidade e nos ajudar na reconstrução da Casa da Cidadania, que foi destruída pelas chuvas em janeiro/07, a Entidade tem como objetivo, acolher mulheres de baixa renda ou risco social, atender mulheres vitimas de violência (jovens e adultas), ou de quaisquer tipo de discriminação e preconceito, “estupros, espancamentos, maus-tratos, constrangimentos e descriminação”.
    Queremos mudar a realidade da nossa região, que sofre com os altos índices de: preconceito, analfabetismo, prostituição infantil, desigualdade social, por causa do intenso tráfico de drogas, principais causadores da violência.
    A implantação desse projeto de inclusão social, vai gerar um impacto social, pois a nossa região não existe um projeto com essa finalidade.
    Lutamos por todas as famílias que são penalizadas com a fome, a miséria, o desemprego e sobrevivem de forma desumana, que possamos encontrar nas políticas de promoção do cidadão as oportunidades que necessitam, para ter uma vida com cidadania e dignidade.
    Para a conclusão das obras falta rebocar, parte elétrica, hidráulica e pintura, totalizando o custo final de R$ 10.000,00, (dez mil reais), não estamos solicitando dinheiro e sim, doações em materiais de construção.
    Sendo que necessitamos de 200 metros de pisos, cada metro custo em torno de R$ 20,00, totalizando R$ 4.000,00 (quatro mil), R$ 2.500,00 para a parte elétrica, R$ 3.500,00 em material hidráulico, a mão-de-obra será realizada por voluntários, qualquer ajuda é muito bem vinda.
    Após a conclusão das obras serão oferecidos cursos de design de modas, artesanato, corte e costura, pintura em tecido, bijuterias, tapeçaria, confecção de peças intimas, as crianças e adolescentes terão oportunidades de ter atividades artisticas e culturais aulas de : dança, musica, balé, dança de rua, capoeira, reforço escolar,
    A Sede da Entidade esta situada à Rua Padre Damião, 254, Colônia Santa Izabel, ao lado da Igreja Presbiteriana (Rua Principal da Colônia Santa Izabel) .

    Cordialmente,

    ANISIO IZIDORO GLEISSON ROBERTO DE MEDEIROS
    Coordenador e Idealizador do Projeto PRESIDENTE
    Contato: (031) 3530.7228 - 9744 60 59 – recado 3596.3730
    anisioizidoro@ig.com.br gleisson_medeiros@yahoo. com.br

    INFORMAÇÕES DO PROJETO:

    1. A Entidade: Foi criada para defender os direitos dos portadores de Hanseníase, acolher e amparar famílias carentes, crianças, adolescentes e jovens em risco social. Nosso maior objetivo é salvar vidas, atuando no combate a fome, a miséria, a desnutrição e anemia infantil, causada pela fome, combater as desigualdades sociais e a pobreza, fazendo doações em cestas básicas, alimentos não perecíveis, leite em pó ou longa vida, cobertores, colchões, material escolar, sapatos, roupas.

    Reestruturação de Entidade: Há dois resolvemos reestruturas os projetos da entidade, pois chegamos a conclusão que o nosso trabalho social, precisava de mudança tendo em vista que, assistíamos vitimas da Hanseníase e seus familiares, só que estávamos fazendo era simplesmente um serviço humanitário e assistencialismo. Chegamos a conclusão que necessitamos de novas ações para revitalizar o projeto.

    Diante das circunstâncias e depois de ver jovens, adolescentes, filhos e dependentes de Hansenianos, sendo vitimas do abandono, de preconceito, da violência, sem emprego, educação, sem perspectivas e sem esperança. Achamos por bem, criar um projeto de inclusão social, que tem como objetivo, oferecer cursos de qualificação e profissionalizantes, aos filhos dos portadores da Hanseníase, bem como os demais jovens da comunidade.

    O problema da nossa comunidade é a baixa escolaridade, muitos deixavam de estudar para ir para as ruas pedir esmolas, a escola não é prioridade, hoje, pagam um preço alto, pela falta de cultura, conhecimento, oportunidades no mercado de trabalho, sofrem com o preconceito e o fato de não ter uma profissão.

    Para implantação desse projeto: Necessitando de doações em material de construção em geral. Nossa Organização não tem fins lucrativos ou é ligado à partido político ou religião, tem por objetivo contribuir para o fortalecimento da cidadania. Dedica-se às ações voltadas à divulgação de informações sobre os direitos sociais e desenvolver projetos destinados a crianças, jovens e adolescentes, às minorias, aos idosos e às pessoas com necessidades especiais.

    Criamos um centro de apoio: Para atender portadores da Hanseníase (doença popularmente conhecida por LEPRA) acolher, orientar vitimas de maus tratos, vitimas crimes violentos, homicídios, fazendo denúncias às autoridades Judiciárias e a Comissão de Direitos Humanos, da Assembléia Legislativa de Minas Gerais, atualmente prestamos orientações, assistência jurídica, encaminhamentos para órgãos públicos e doações em cadeira de rodas, material escolar, muletas, alimentos, produtos ortopédicos (calçados, botas, palmilhas).

    Quando a situação socioeconômica da região: Trata-se de uma comunidade, em que as famílias vivem abaixo da linha da pobreza, na mais completa miséria, excluída da sociedade. As famílias em sua maioria: São pobres, vivem pedindo esmolas de porta em porta, para tentar sobreviver e matar a fome de seus filhos.

    Na região: Não temos industrias, as pessoas vivem sem emprego, cultura, lazer, educação, por esse motivo acreditamos que a construção desse espaço comunitário, que será transformado em uma oficina escola, será a saída para educarmos os adolescentes e jovens da comunidade.

    Nosso trabalho social: Tem como fundamento à solidariedade e o amor ao próximo, não dispomos de recursos financeiros, os custos para manter as atividades da Entidade, são contribuições dos diretores, membros e voluntários.

    Contrapartida da Entidade:: mão-de-obra humana voluntária, disponibilidade de toda diretoria, voluntários e demais membros da instituição trabalhar na execução do projeto sem ônus ou custo e o terreno,

    1 . Desenvolvimento Institucional - iniciativas que visem organizar, fortalecer e articular a organização com apoio a projetos populares e sociais enquanto agente de transformação social.
    2 . Direitos Humanos - projetos que buscam a promoção dos Direitos Humanos (econômicos, sociais, culturais e ambientais; em especial, a luta contra toda forma de preconceito, intolerância e violência).
    . Desenvolvimento Econômico - iniciativas de geração de ocupação, trabalho e renda que visem à inserção econômica da população excluída do mercado formal de trabalho, ou consolidem formas alternativas estáveis de produção e geração de renda.
    . Comunicação e Cultura - esforços pela democratização da informação e resgate e promoção da cultura popular.
    . Meio Ambiente - projetos de educação ambiental e de intervenção de grupos e associações para: implantação de políticas públicas, recuperação de áreas degradadas, reciclagem, superação de conflitos sócio-ambientais e manejo adequado de recursos naturais.
    . Buscar apoio junto a Igrejas Católica e Evangélicas (Serviço Social das Igrejas) - iniciativas dos setores das igrejas que tenham dimensão para fortalecer o trabalho dos direitos humanos e o do seu compromisso com os movimentos sociais de caráter popular.
    . Saúde Popular - promoção de saúde pública e do resgate de práticas alternativas eficazes de saúde, com base em tradições populares.
    . Educação - defesa da educação pública, da educação popular comunitária e, ao fomento de práticas educativas diferenciadas.
    Temas prioritários:
    1 . Produção agro-ecológica, Criação de cooperativas, Geração de renda, Combate à violência e melhores condições de vida das famílias na comunidade.
    Priorizamos Projetos que: Preparem a população para o exercício do seu direito de participação democrática nos diversos níveis de decisão da sociedade, possibilitando-lhe intervir na formulação e fiscalização das políticas públicas.

    2. Exerçam uma função educativa, incentivando as comunidades envolvidas a tomarem consciência da realidade social, tanto local como geral, e de como essa realidade pode ser transformada, que a comunidade seja participativa e lute pelos seus direitos.

    3. Fortaleçam a organização comunitária e afirme sua autonomia e protagonismo, evitando a criação de relações de dependência e contribuindo para a superação das que já existam.

    4. Visem proveito comunitário, garantindo ampla participação da comunidade nas decisões sobre o projeto e evitando a utilização do projeto para promoção pessoal ou para qualquer tipo de proselitismo.

    5. Tenham um potencial multiplicador, seja estimulando outros grupos a tomarem iniciativas similares, seja provocando a adoção da experiência por entidades governamentais.

    6. Incentivem a articulação entre grupos com preocupações similares, contribuindo para o desenvolvimento de movimentos sociais transformadores, como elementos essenciais da sociedade civil.
    7. Ninguém pode ser considerado livre, se for refém da fome, da miséria, da pobreza, da violência, das desigualdades e injustiças sociais, da intolerância, do preconceito e do desemprego.
    A Entidade é de natureza filantrópica, fundada em 1996, para criar e apoiar programas necessários ao desenvolvimento humano e social das comunidades populares, Nossa Missão:Promover a inclusão social e a cidadania solidária através de educação, capacitação profissional, promoção de saúde e programas de geração de renda.

    Durante a pesquisa, as crianças alegaram que “O farol é o melhor caminho para acabar com o futuro e matar as esperanças de uma criança”.
    Ainda afirmaram “Quem nunca contribuiu com isso, dando uma esmolinha e depois saiu acelerando o seu carro com a consciência aliviada e sem culpa, com o sentimento de dever cumprido, pensando ter contribuído com um gesto Cristão?”.

    Há hoje no Brasil 1,7 milhão de crianças de 5 a 14 anos trabalhando. Em nosso município, a maior ocupação delas é vender bala e pedir dinheiro nos faróis..
    Porem a nossa situação é bastante diferente, por que sofremos com o isolamento, com preconceito e com a discriminação por causa das desigualdades sociais, da violência e da Lepra. Doença que só causa discriminação social

    Que futuro essas crianças e adolescentes terão, se estão perdendo a oportunidade de mudar de vida, ter dignidade, cidadania, e acesso a cultura, lazer, uma vida melhor. Somente com educação e conhecimento, poderá haver mudanças na sociedade e nas vidas das pessoas.

    O projeto é de caráter Sócio Educativo e deverá ser desenvolvido na área da Colônia Santa Izabel, Citrolândia e região.

    O Projeto Reforço Escolar tem como objetivos principais corrigir possíveis defasagens básicas referentes aos anos escolares anteriores e nivelar os alunos ao padrão do curso regular em que estão matriculados; oferecer oficinas de leituras e atividades culturais.

    Despertar no aluno o interesse pelo estudo; garantir a permanência do aluno na escola; dar condições para que se possa melhorar a auto-estima do aluno; garantir a permanência do aluno na escola e verificar a importância do uso de novas formas de ensinar e aprender.

    As mulheres vitimas da lepra, estão se prostituindo, por que alegam passam pelo drama da fome, do desemprego e pelo fato de nunca ter tido oportunidades e preparação, para o mercados de trabalho, a sociedade simplesmente negou a elas o direito de conviver e ter as mesmas oportunidades de uma pessoas comum.

    A mães, geralmente não tem companheiros, lutam sozinhas para manter seus filhos, encontraram na prostituição, uma saída, para não permitir que seus filhos passem fome, porem vamos mudar essa realidade, por que esse comportamento esta influenciando outras adolescentes que estão achando “legal” ver as mulheres, todos os dias com dinheiro, andam com roupas novas e de carro.

    A Paz é Fruto da Justiça

    Ninguém pode ser considerado livre, se for refém da fome, da miséria, das desigualdades sociais, da intolerância, da discriminação, do preconceito e do desemprego.

Leave a Response

(will not be published)
(optional)
Remember Me
Subscribe to Updates